Compartilhe:Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someone
Título: Imperialism
Autor:
Olavo de Carvalho, O Jardim das Aflições, É Realizações, 2ª edição, página 285, nota 249 :
Sobre a contradição entre imperialismo e capitalismo democrático.
Olavo de Carvalho, O Jardim das Aflições, É Realizações, 2ª edição, página 285, nota 249 :
Uma síntese brilhante dos argumentos de Schumpeter, acrescentada de análises muito pertinentes com relação à teoria brasileira da dependência, encontra-se neste livro. Uma leitura indispensável a quem deseje compreender a posição do Brasil no mundo de hoje.
Olavo de Carvalho, O Jardim das Aflições, É Realizações, 2ª edição, página 287, nota 250 :
Um dos segredos da eficiência do Mossad ( serviço secreto israelense ) é ter uma rede de informantes ocasionais espalhados por todo o mundo ( os militantes sionistas ) e poder, por isto, reduzir a dois mil o número de seus agentes profissionais, incluindo pessoal interno.
Olavo de Carvalho, O Jardim das Aflições, É Realizações, 2ª edição, página 245, nota 187 :
Auto foi diretor da CIA por décadas; reconhece muito pertinentemente a diferença abissal de escala que separa os modernos serviços secretos de tudo o que até o século XIX se conhecia como “espionagem”. De um lado, os serviços de “inteligência” ultrapassaram muito o campo das informações militares para abranger toda a vida social e psicológica das nações, penetrando até mesmo na intimidade dos costumes familiares, da vida sexual etc. - invadindo ostensivamente a esfera dita “privada”.
Olavo de Carvalho, O Jardim das Aflições, É Realizações, 2ª edição, página 117, nota 78 :
Sobre o esteticismo como fonte das doutrinas políticas modernas.
Olavo de Carvalho, O Jardim das Aflições, É Realizações, 2ª edição, página 68, nota 41 :
O uso maciço da guerra psicológica no desenrolar dos dois conflitos mundiais e dezenas de conflitos locais e revoluções.
Olavo de Carvalho, O Jardim das Aflições, É Realizações, 2ª edição, página 79. :
Não é uma ficção, mas uma reportagem: informava, com provas cabais, que as técnicas anunciadas no livro anterior já estavam prontas e em vias de aplicação para fins políticos. Que, em resumo, a humanidade já estava com um pé dentro do Admirável Mundo Novo.
Olavo de Carvalho, COF 271 - 00:09:20 :
Ser "contra" ou "a favor" de uma intervenção militar não é algo que deva ser explicitamente pregado. Esse livro serve para entender o que é um golpe de estado.
Olavo de Carvalho, COF 229 - 00:30:00 :
Entre os anos 80 e 90 do século passado, muitos filósofos e cientistas começaram a se perguntar, angustiados, que raio de futuro poderia ter ainda a nossa civilização se nela viessem a predominar as correntes de pensamento pós-modernistas, relativistas e desconstrucionistas, que contestavam a autoridade da ciência e chegavam ao extremo de negar a existência de qualquer verdade objetiva, consagrando em seu lugar a onipotência soberana dos slogans e chavões revolucionários – a “vontade de poder” em estado puro e cínico.